Categorias
Brasil

Parrerito do “Trio Parada Dura” morre de Covid-19

Internado com Covid-19 desde o dia 29 de agosto, o cantor Parrerito, de 67 anos, do Trio Parada Dura, perdeu a luta contra a doença e nos deixou na noite do último domingo (13). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Trio.

Conforme a publicação do G1, Parrerito tinha diabetes e no dia 31 de agosto teve um mal súbito e precisou ser internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em um hospital particular da cidade, onde ficou internado em estado grave.

O Trio Parada Dura era composto nesse momento pelos músicos Parrerito, Creone e Xonadão, os outros integrantes do grupo fizeram o teste para Covid-19, e o resultado foi negativo. Parrerito e a esposa testaram positivo para a doença, mas a mulher de Parrerito se recuperava na casa do casal.

Categorias
Brasil

2 anos após morte de Cuiabana, “Dr. Bumbum” é pré candidato a vereador

Gazeta Digital

Investigado pela morte da bancária cuiabana Lilian Calixto, o médico cassado Denis Furtado, conhecido como “Doutor Bumbum”, anunciou que é pré-candidato a vereador no Rio de Janeiro (RJ) pelo partido Patriota. O comunicado foi feito em agosto, nas redes sociais o réu. A morte da paciente completou dois anos em julho e ainda não houve julgamento dos réus.

Em suas páginas, Doutor Bumbum fala de saúde pública, corrupção, presta orientação a pacientes vítimas de erro médico e, no setembro amarelo, de prevenção ao suicídio, se dispõe a ouvir quem o procurar para desabafar.

Em sua biografia na rede social, o ex- médico se descreve como pai, filho, cristão “Lutando pela verdade, dando voz, justiça e respeito para todos”. O perfil tem 582 mil seguidores e é atualizado frequentemente.

Dr Bumbum foi preso em julho de 2018, logo após a morte da gerente de banco. Ela viajou de Cuiabá para o Rio de Janeiro para passar por procedimento estético com Denis Furtado, na época ele era muito conhecido pelas cirurgias nos glúteos.

A intervenção foi realizada no apartamento do então médico, na Barra da Tijuca. Após o procedimento a mulher começou a passar mal e foi levada por Denis e a mãe ao um hospital e lá foi deixada sem qualquer acompanhamento. Ela morreu depois de sofrer 4 paradas cardíacas e laudo médico apontou embolia pulmonar como causa do óbito.

A paciente morreu no dia 15 de julho e o médico preso no dia 18 daquele mês. Ele ganhou liberdade condicional em janeiro de 2019 e responde por homicídio doloso duplamente qualificado e associação criminosa. Ele teve o registro profissional cassado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e a ação que trata da morte da bancária tramita na 1ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Além de Denis Furtado, são rés na ação a médica com registro cassado Maria de Fátima Barros furtado, a secretária Renata Fernandes e a técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva. Todos estavam no apartamento durante o procedimento realizado pela bancária.

Categorias
Brasil

Homem é preso após humilhar e roubar vendedor de picolé no AM

Um homem foi preso após roubar e humilhar um vendedor de picolé neste final de semana no município de Coari, distante 363 quilômetros de Manaus. Em vídeo, que viralizou nas redes sociais, o trabalhador é acuado e intimidado com ameaças feita por um jovem sem camisa, que segura um pedaço de madeira. No fundo do vídeo, é possível notar moças rindo da situação vexatória pela qual o senhor que vendia picolé é submetido.

A situação no interior do Amazonas foi compartilhada em diversos perfis de Facebook e grupos de Whatsapp por pessoas que se revoltaram com a situação.

“Só mostrou o pau para querer tirar onda com o cara, porque é trabalhador. Atitudes como essa mancham a nossa sociedade. Está aí mais um dos modinhas de Coari… faz isso para querer aparecer. Só faz, porque tem uma abestada filmando ele. Ei trabalhador? Você não está sozinho nessa não, está todo mundo revoltado”, publicou uma internauta.

A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) em Coari localizou o autor do roubo através das imagens compartilhadas na internet, e ele foi preso. O nome e idade do homem preso, e outras informações sobre o caso ainda não foram divulgadas pela polícia.

Categorias
Brasil

Ministério da Saúde exonera coordenadora do Dsei Xavante

Militar reformado assume lugar de Luciene Cândida

Com informações de Alisson/ Rádio Atitude FM

O Ministro interino da saúde, Eduardo Pazuello, nomeou o Militar reformado Gildo Henrique de Azeredo como Coordenador do Dsei Xavante. Ele assume após a exoneração de Luciene Cândida Gomes, mãe do Vereador de Barra do Garças, Gustavo Nolasco.

O novo coordenador é do Rio de Janeiro, casado com uma americana com quem tem 2 filhos, mudou-se em 2010 para os Estados Unidos, onde no mesmo ano alistou-se no exercito Americano, onde atuou em diversas linhas de frente, como a guerra no Afeganistão em 2010, 2011, 2012 e 2013.

No pico da pandemia a coordenadora exonerada foi crítica por lideranças indígenas Xavantes que cobravam mais ações para o enfrentamento à pandemia do Covid-19 nas aldeias.

A exoneração foi publicada no diário oficial da União desta segunda-feira (24).

 

Categorias
Brasil

Ministro do STJ revoga liminar e manda Queiroz de volta para prisão

Decisão atinge também Márcia Aguiar; Casal cumpre prisão domiciliar desde julho por ordem do presidente do STJ, João Otávio de Noronha

O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), revogou nesta quinta-feira a prisão domiciliar do ex-assessor de Flávio Bolsonaro Fabrício Queiroz e determinou o retorno dele para a cadeia. A decisão também atinge Márcia Aguiar, mulher dele.

Queiroz e Márcia estão em prisão domiciliar desde julho, após decisão do presidente do STJ, João Otávio de Noronha — responsável pelo plantão durante o recesso do Judiciário. O relator do caso, contudo, é Fischer, que retornou ao tribunal nesta semana após uma internação hospitalar.

Em julho, o Radar antecipou que interlocutores de Fischer no STJ recomendavam a Queiroz e Márcia que aproveitassem o chuveiro quente da prisão domiciliar, já que a hospedaria confortável não iria durar muito tempo. A previsão era de que o ministro analisaria o caso logo após o seu retorno.

Na decisão que revoga a liminar dada por Noronha, Fischer nega o habeas corpus apresentado pela defesa do casal e recomenda “celeridade” para que o Tribunal do Rio se manifeste.

Neste domingo, antes mesmo que Fischer decidisse, os advogados de Queiroz e Márcia apresentaram um habeas corpus ao Supremo pedindo que a liberdade dos dois seja plenamente restabelecida. O relator é o ministro Gilmar Mendes, que nesta quarta-feira pediu informações ao STJ e ao TJRJ, conforme mostrou VEJA.

Queiroz é investigado no suposto esquema de apropriação de salários de servidores do gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj entre 2007 e 2018 — o caso das “rachadinhas”. Ele foi preso em 18 junho, na Operação Anjo.

Categorias
Brasil

Ex-jornalista da Globo, Matheus Ribeiro relata agressão em assalto

Primeiro âncora de um telejornal a se assumir gay publicamente, o jornalista Matheus Ribeiro, ex-Globo e atual funcionário da Record, foi vítima de uma agressão após tentativa de assalto no último sábado, 9, em Brasília. Em um post compartilhado em seu perfil no Instagram, ele relatou o caso e mostrou o olho machucado por um soco do crimino.

De acordo com Matheus Ribeiro, a agressão ocorreu por volta das 21h enquanto praticava corrida próximo à sua casa. O assaltante teria passado por ele uma vez e retornado ao reparar no celular preso em um bracelete.

“Correndo na rua, à noitinha, ouvindo música. O sujeito passa por mim, vê o celular no braço, fica interessado, mas nem tenta negociar. Volta, puxa a capa, mas não consegue tirar. Quando viro pra desejar boa noite, o grosseiro me dá um soco. Tive que deixar os bons modos de lado pra demovê-lo da ideia inicial, já que as ameaças de tirar uma faca ou arma da camisa eram só delírio da cabeça dele”, disse o jornalista.

O ex-jornalista da Globo reconheceu o erro em ter reagido ao assalto. “Sei que não fiz o correto e que esse comportamento colocou-me numa situação ainda mais arriscada, ainda que eu esteja conseguindo contar isso pra vocês pelo mesmo aparelho que o bandido queria”.

Categorias
Brasil

Homem humilha motoboy negro com ofensas racistas: ‘Você tem inveja’

A discussão foi extensa e ainda não se sabe o motivo que levou o homem branco ofender o entregador

Uma cena de racismo se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais nesta sexta-feira (07). No vídeo, acontece uma discussão envolvendo dois homens brancos e um entregador negro, que possivelmente trabalha para aplicativos de serviços de alimentação.

Nele, um dos homens agride verbalmente o entregador: “Quanto que você tira por mês?”. O entregador responde que não importa, e o homem branco rebate: “você não tem nem onde morar, moleque”.

Apontando para as casas de alto padrão, o homem branco diz: “Você tem inveja disso aqui, fio. Você tem inveja”. O entregador tenta conversar com um terceiro homem, mas o homem branco o interrompe. “Moleque, moleque, escuta aqui, ó. Você tem inveja disso aqui, rapaz. Você tem inveja dessas famílias. Você tem inveja disso aqui (Apontando para o braço , insinuando que o entregador tem inveja da cor da pele do homem branco.

A discussão foi extensa e ainda não se sabe o motivo que levou o homem branco ofender o entregador. Lembrando que racismo é crime, e deve ser tratado como tal independentemente do caso.

O fato aconteceu em um condomínio de casas em Valinhos, no interior de São Paulo. Na ocasião, um dos homens, trajando a blusa azul, diz estar pedindo para o motoboy ir embora daquele local, mas que ele teria se negado.

Categorias
Brasil

Médicos do Exército consultam 1.578 indígenas no Araguaia; 27 têm a Covid-19

Terminou nesse domingo (2), a primeira fase da Missão Xavante, desencadeada pelos Ministérios da Defesa, Saúde, Justiça e apoio da Prefeitura de Barra do Garças nas aldeias indígenas dos polos São Marcos e Campinápolis. Ao todo, foram 1.578 atendimentos realizados aos indígenas. Cerca de 149 Xavantes realizaram o exame rápido, que é feito com a coleta de sangue no dedo, e desse total, 27 foram testados positivos e 94 negativos.

Foram sete dias de assistência médica e distribuição de insumos para auxiliar a população Xavante nesse período de pandemia do novo coronavírus. Também foram distribuídos mais de 11 mil medicamentos, sendo a maioria para diabetes e hipertensão. Além disso, durante os testes rápidos, 26 indígenas resultaram em IGM negativo e IGG positivo para o novo coronavírus, o que significa que a pessoa já esteve infectada com o vírus, mas já está curada.

De acordo com a ação interministerial, a equipe de 24 profissionais de saúde das Forças Armadas levou atendimento especializado e reforçaram a atuação da saúde nas aldeias da região. Duas Unidades Básicas de Saúde construídas pela Prefeitura de Barra do Garças nas aldeias serviram de base de apoio para os médicos.

Durante a ação, também foram realizados exames de glicemia e verificação de sinais vitais, diagnósticos que contaram com ajuda de ultrassonografia portátil e testes de Covid-19.

O prefeito Roberto Farias elogiou a Missão Xavante. Segundo ele, foi uma somatória de esforços do presidente Jair Bolsonaro, governador Mauro Mendes, senador Wellington Fagundes, deputados Neri Geller, Rosa Neide, Dr. Eugênio, Max Russi, secretários Robson Santos da Silva (Sesai), Gilberto Figueiredo (estadual de Saúde) e bancada federal de Mato Grosso.

As próximas etapas estão previstas para acontecer de 3 a 9 de agosto, na área do Polo Base Marãiwatséde, e de 10 a 16 de agosto, no Polo Base Sangradouro do DSEI Xavante nos municípios de Alto Boa Vista e General Carneiro.

 

Categorias
Brasil

Justiça endurece regras contra fake news nas eleições 2020

Inteligência artificial será usada para combater Fake News nas eleições. Punições afetarão candidatos e eleitores

As chamadas fake news, ou notícias falsas, têm interferido no processo democrático não só no Brasil, mas também nos Estados Unidos e em outros países. Em muitos casos, candidatos são favorecidos ou prejudicados com uma bateria de desinformações. Outro problema é a velocidade com que esses conteúdos são compartilhados, principalmente nas redes sociais. A Justiça Eleitoral, então, endureceu regras para as eleições municipais deste ano.

Estudo da Universidade de São Paulo (USP) apontou que mais de 12 milhões de pessoas, ou seja, 6% da população brasileira disseminam notícias falsas dentro do ambiente digital. Nesse contexto, as chamadas “mídias ninjas”, de forte ativismo e engajamento, voltadas para a chamada informação combatente e partidária, exercem influência capital.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou uma resolução que muda as regras do jogo. Agora, candidatos que divulgarem notícias mentirosas nas redes sociais serão punidos e seus adversários ganharão o direito de resposta. A multa também é salgada, no valor de R$ 30 mil, para quem fizer distribuição em massa no WhatsApp, por exemplo.

Em
Em outras redes sociais, como Twitter, Facebook e Instagram, a ideia do tribunal é responsabilizar os candidatos pela publicação de conteúdos mentirosos, notícias falsas que possam afetar os adversários, inclusive quando as postagens forem veiculadas por terceiros.

Além da ação da Justiça Eleitoral, candidatos, advogados eleitorais se movimentaram para criar instrumentos que visam evitar a propagação de Fake News. Um exemplo é uma ferramenta desenvolvida por Márlon Reis, um dos idealizadores da Ficha Limpa, e pelo perito criminal especialista em Processamento de Dados, Paulo Quintiliano. Outro exemplo é a startup QR2, que tem como parceira em Goiás a advogada Nara Bueno, especialista em Direito Eleitoral. A base é a inteligência artificial para enfrentar os crimes digitais.

“Nós desenvolvemos uma ferramenta em que o candidato vai poder fazer uma varredura do seu nome e das notícias relacionadas a sua campanha. Fazemos a varredura de toda a vida digital do pré-candidato e trazendo um ambiente de segurança digital. A gente consegue combater um ambiente de Fake News, ou notícias incompletas, tendenciosas”, explicou a advogada Nara Bueno.

Nara avalia que o uso da tecnologia nas eleições será mais intenso, devido às restrições impostas pela pandemia da covid-19. A advogada explicou que uma equipe de peritos digitais fazem uma varredura usando determinados algoritmos. Em seguida relatórios são construídos pelo sistema indicando se houve ou não a disseminação de notícias falsas ou distorcidas.

A prática de fake news para fins eleitorais foi criminalizada ano passado. Pela legislação, pode ser preso e até ter a candidatura suspensa o candidato que espelhar informações falsas sobre os adversários. Em junho do ano passado, o Congresso aprovou pena de dois a oito anos de prisão para quem cometer essa prática, inclusive eleitores.

Fonte: Mais Goiás

Categorias
Brasil

Exército inicia ações para conter coronavírus em terras indígenas xavantes

Exército começa atuar nesta terça-feira (28), em terras indígenas xavantes para conter coronavírus. A ação é a primeira destinada a este público no Estado. Os xavantes, que estão em 9 terras indígenas de Mato Grosso, concentram 60% das mortes entre os povos. De acordo com a Federação dos Povos Indígenas de Mato Grosso (Fepoimt), das mais de 70 mortes de índios, 46 são de xavantes. São mais de 300 casos confirmados com a doença entre xavantes.

 

Segundo o Distrito Sanitário Indígena Xavante (DSEI), a força tarefa denominada “Operação Xavante”, ocorre de hoje à 16 de agosto, coordenada pelo Governo Federal. Serão 3 etapas, com 12 mil procedimentos, entre triagem e atendimentos, bem como testes rápidos e distribuição de álcool em gel 70% e kits de higiene. Os atendimentos médicos serão realizados por uma equipe formada por 10 clínicos gerais, 1 infectologista, 2 pediatras e 2 ginecologista/obstetras, que terão o suporte de 3 enfermeiros e 6 técnicos em enfermagem, todos das forças armadas. Também contarão com os profissionais de saúde e administrativos do DSEI Xavante.

 

Os insumos como medicamentos e testes começaram a desembarcar na cidade de Barra do Garças no último domingo (26) e os profissionais na segunda-feira (27). Duas Unidades Básicas de Saúde construídas pela prefeitura de Barra do Garças nas aldeias São Marcos e Namunkurá servirão de base atendimentos. “Os médicos estarão nas aldeias para atender as comunidades xavante e bororo que precisam de apoio para conter a propagação dos casos de covid e outras enfermidades que afetam os indígenas”, afirma o prefeito Roberto Farias.

 

Secretário da Fepoimt, Lúcio Wa Ane Terowa, diz que ação é a primeira na prática que concretiza suporte aos indígenas. Apesar do tardio reforço, Lúcio complementa que será essencial para conter a propagação. O líder xavante também credita às iniciativas de contenção, a campanha “SOS Xavante”. A campanha já arrecadou 80% dos R$ 250 mil estimados, adquirindo até respiradores.

Fonte: A Gazeta