Categorias
Brasil

2 anos após morte de Cuiabana, “Dr. Bumbum” é pré candidato a vereador

Gazeta Digital

Investigado pela morte da bancária cuiabana Lilian Calixto, o médico cassado Denis Furtado, conhecido como “Doutor Bumbum”, anunciou que é pré-candidato a vereador no Rio de Janeiro (RJ) pelo partido Patriota. O comunicado foi feito em agosto, nas redes sociais o réu. A morte da paciente completou dois anos em julho e ainda não houve julgamento dos réus.

Em suas páginas, Doutor Bumbum fala de saúde pública, corrupção, presta orientação a pacientes vítimas de erro médico e, no setembro amarelo, de prevenção ao suicídio, se dispõe a ouvir quem o procurar para desabafar.

Em sua biografia na rede social, o ex- médico se descreve como pai, filho, cristão “Lutando pela verdade, dando voz, justiça e respeito para todos”. O perfil tem 582 mil seguidores e é atualizado frequentemente.

Dr Bumbum foi preso em julho de 2018, logo após a morte da gerente de banco. Ela viajou de Cuiabá para o Rio de Janeiro para passar por procedimento estético com Denis Furtado, na época ele era muito conhecido pelas cirurgias nos glúteos.

A intervenção foi realizada no apartamento do então médico, na Barra da Tijuca. Após o procedimento a mulher começou a passar mal e foi levada por Denis e a mãe ao um hospital e lá foi deixada sem qualquer acompanhamento. Ela morreu depois de sofrer 4 paradas cardíacas e laudo médico apontou embolia pulmonar como causa do óbito.

A paciente morreu no dia 15 de julho e o médico preso no dia 18 daquele mês. Ele ganhou liberdade condicional em janeiro de 2019 e responde por homicídio doloso duplamente qualificado e associação criminosa. Ele teve o registro profissional cassado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e a ação que trata da morte da bancária tramita na 1ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Além de Denis Furtado, são rés na ação a médica com registro cassado Maria de Fátima Barros furtado, a secretária Renata Fernandes e a técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva. Todos estavam no apartamento durante o procedimento realizado pela bancária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *